x

Seria Tiësto o criador de tendências mais subestimado na Dance Music?

00

Sem título 1b

Talvez nos coíbe a dar este título a Tiësto de ‘’O criador de tendências’’ por causa de seu status grandioso. Seja como for, Tiësto tem de alguma forma, o radar para chega primeiro ao que é devido e o torna-lo visionário definindo assim suass tendências. Em sua gravadora Musical Freedom, Tiësto lançou grandes artistas e sons muitos antes de serem visto pelo publico como algo inovador, o que têm definido o seu tempo como um DJ visionário e, ironicamente, não recebeu tal crédito por isto — pelo menos em comparação a hoje. A Musical Freedom é responsável por muito do que a EDM moldou-se a ser, uma vez e outra, ao longo dos últimos quatro anos e com sua diversificação e disponibilidade para mudar com o tempo, tem sido literalmente apenas isso: MUSICAL FREEDOM.

Seria então Tiësto o criador de tendências mais subestimado na Dance Music? Aqui é onde ele é atinge alguns DJs com suas parcerias e os fazem ter um “boom” logo após seus lançamentos na Musical Freedom…

C'mon C’MON

Não estamos dizendo que Tiësto descobriu o Diplo, ou que lhe deu sua grande chance. No entanto, o primeiro lançamento da Musical Freedom veio como uma colaboração entre Diplo e Tiësto – ‘’C’Mon” o eterno Tijs colocou fé no início de Diplo, antes dele ser parte do Jack Ü, grande produtor pop, e antes de ser o grande garoto-propaganda e símbolo de status da sua geração na cena eletrônica.

 

HINOS MODERNO

Epic

Os primeiros lançamentos na Musical Freedom, coincidindo com os dias anteriores de popularidade mainstream da dance music, foram feito como uma das primeiras faixas de grande escala e que seriam chamados de hinos para grandes festivais. Estes eram seus maiores registros; aqueles que soaram grande, e que trabalhou no novo, e no maior clima de eventos e festivais ao vivo. Quais lançamentos da Musical Freedom são estes? “Epic”,foi um hino de festival desta década. Esta nova energia na música pegou entre o gênero e se tornou uma tendência do momento. Logo após Tiësto lançou seu próprio “hino” com “Maximal Crazy”.

 

Future Folk

 TOMMY TRASH

Tommy Trash deu início a uma nova onda de electro-house ao fazer o seu caminho à relevancia na EDM. Sua abordagem fonoaudiológica de produção, adequado para os novos estilos orientado a eventos, tornou-se uma das primeiras marcas de seu tipo. Estas produções de Trash tornaram-se nada menos do que sua identidade sonora. E onde é que isso começou como uma tendência? Na Musical Freedom, após Tiësto ter lançado “Future Folk” em 2011, antes que a maioria das pessoas tivessem ouvido algo como isto.

 

 

424143_10150656760801768_145665761767_9021950_27121020_n

O REMIX COMO NÓS CONHECEMOS:

Remixes sempre foram uma parte da música de dança; eles já deve ter sido uma das peças mais importantes para a relevância da música de dança desde o primeiro dia e pode ser apontado como a avenida para o gênero e seus artistas para brilhar antes do reconhecimento comercial. Quanto ao remix, não procure além de Tiësto como um pioneiro desta era. Além de fazer trilhas mais poderosas ao longo de sua carreira, Tiësto criou a base para remixar hits pop que ofuscam seus originais. Olhando para trás, a nova tradição de remixes começou com o Club Life Vol. 2, versões de Tiësto de “Somebody That I Used To Know” de Gotye ou “Paradise“, do Coldplay para começar. Ainda hoje, ele lidera essa tendência, lembrando que apenas alguns meses atrás ele ganhou o Grammy para seu remix “All Of Me” do John Legend.

Gecko

OLIVER HELDENS

Oliver Heldens atualmente está fazendo um grande sucesso, começou lançando “Gecko.” – Que é indiscutível. É também a faixa que abriu as comportas na releitura moderna do deep house. O catalisador para neo-house, a demanda por novos sons e novos estilos começou com “Gecko”, mesmo antes de ter sido re-lançado como uma versão adaptada para rádio com vocais de Becky Hill. “Gecko” caiu na Musical Freedom antes de ser bastante tocada em 2014 e ainda esse ano.

 

 

20150103_tiesto_hakkasan_jordanloyd_011-986x656CARNAGE

Carnage é tão cheio de energia como qualquer jovem na EDM. Datado de 2013, no entanto, Carnage foi outro procurando sua grande chance. Foi quando Tiësto deu seu total apoio por trás do peso pesado (sem trocadilhos). O trabalho anterior de Carnage começou pegando quando Tiësto se apoderou de seu remix ‘Festival Trap’ de “Spaceman”, ostentando em seus maiores conjuntos e abraçando-o pessoalmente o suficiente para trazê-lo no palco para uma verdadeira introdução ao mundo. Tiësto logo deu-lhe o espaço para lançar uma track original na Musical Freedom com “Krakatoa.” Carnage refere-se a Tijs como seu pai.

QUEM SÃO OS PRÓXIMOS?

Moti? Ele foi ganhando grande parte da atenção à pouco tempo, com alguns lançamentos recentes consistem em produção solo como “Lion” e colaboração com Tiësto em “Blow Your Mind” na sequência. O seu mais novo single “Valencia” será lançado este mês na Musical Freedom.

Sem título 2

Dzeko & Torres? Frequentemente vem compartilhando o palco com Tiësto, seja aparição ou vice-versa, Dzeko e Torres parecem estar com a Musical Freedom por um bom tempo. O apoio veio de forma consistente desde 2013, a gravadora abriu o caminho para que o jovem duo do Canadá pudesse fazer parte dos grandes festivais.

Lucky Charmes? O mais novo nome do catálogo de DJs da Musical Freedom, este produtor é uma beira de sua descoberta com o lançamento iminente e de sua estréia com a track “Skank”. Se o seu primeiro single assinado por Tiësto é um indicador, então há um novo estilo fresco à caminho.

Fotos: Jordan Lloyd | Musical Freedom | Rukes

Tags